Bill Everett



País de nascimento: Estados Unidos da América
18 de maio de 1917
27 de fevereiro de 1973

Lista de revistas com trabalhos de Bill Everett
Veja lista detalhada dos trabalhos


Desenhista americano, mais conhecido como o criador de “Namor, o Príncipe Submarino”. William Blake Everett nasceu em Cambridge, Massachusetts, e vinha de uma família com antepassados importantes, como o poeta William Blake. Desde criança, demonstrou aptidão para o desenho e recebeu apoio dos pais que, em 1934, o matricularam numa escola de artes. Quando tinha 12 anos, contraiu tuberculose e sua família achou melhor se mudar para o estado do Arizona para tratamento. Lá, começou a beber ainda adolescente.

Pouco após o falecimento do pai, tornou-se ilustrador no jornal “The Herald-Traveler”, de Boston, cidade onte estou arte. Conseguiu emprego também no Lloyd Jacquet Comic Shop, em 1939, onde assinou também como “William Blake” e “Everett Blake”. Foi aí que ele criou seu primeiro personagem relevante, “Aman, O Homem Miraculoso”, além de “Skyrocket Steele”. “Eu não dava a mínima para comic books, mas como estava faminto, aceitei o trabalho na hora”, lembrou certa vez em 1970. Rapidamente se uniu a outros desenhistas para formar o estúdio Funnies na intenção de produzir quadrinhos para editoras interessadas.

Ainda naquele ano de 1939, Everett começou a trabalhar para outras empresas, como o Marvel (na época, Timely Comics), e criou seu herói mais famoso, “Namor”. O sucesso do homem-peixe fez com que o desenhista repetisse a fórmula, sem o mesmo sucesso, em outros heróis aquáticos: “Hydroman”, “Namora” (prima de Namor) e “O Barbatana” (também conhecido no Brasil como “Tubarão”).

Após dar baixa do Exército, Everett retornou aos quadrinhos, trabalhando em “Marvel Boy” (o herói de Urano), “Vênus” e “Zumbi”. “Namor”, no entanto, foi cancelado em 1949, após dez anos de publicação ininterrupta.

Após tentativa frustrada de trazer “Namor” de volta, em 1954, e com os gibis em baixa no mercado, Everett deixou as HQs por volta de 1955 para trabalhar numa empresa de cartões de felicitações.

Everett voltou às HQs em 1964, quando a Marvel retornava com força total. Naquele ano, em parceria com Stan Lee, cria o “Demolidor”, em revista própria. O nome era tirado de um antigo herói dos anos 40, que deixara de ser publicado. Como todo super-herói da casa, o novo Demolidor tinha um ponto fraco. No caso, era cego — seguindo a tradição dos heróis cegos, desde o bíblico Sansão, passando pelo “Black Bat” dos “pulps” e o “Dr. Meia-Noite” da DC Comics. Mas Everett não conseguiu cumprir o prazo, mesmo depois do apoio de Jack Kirby no “design” do personagem. Ele entregou a Sol Brodsky os dois terços do “Demolidor” n° 1, que conseguira completar com a ajuda de Steve Ditko. Levaria mais um ano até que Everett voltasse a trabalhar na Marvel.

Durante o novo período na Marvel, Everett morou por um tempo com o roteirista Roy Thomas, que tinha com um amigo um apartamento em Greenwich Village. Infelizmente a bebida falou mais forte e Everett morreu aos 56 anos. Seu último trabalho foi justamente “Namor”, que tinha retomado um pouco antes de falecer.



Notas e fontes —
- http://atomic-surgery.blogspot.com/



Relate algum problema encontrado nesse artista

  • Guia dos Quadrinhos
  • Adicionado por
    Guia dos Quadrinhos
    em 05/03/2007 00:00:00