Festival Guia dos Quadrinhos 2019 - 10 Anos


Dan Barry



País de nascimento: Estados Unidos da América
11 de julho de 1923
25 de janeiro de 1997

Lista de revistas com trabalhos de Dan Barry
Veja lista detalhada dos trabalhos


Desenhista americano, mais conhecido por seu trabalho em “Flash Gordon”. Mas Daniel Barry começou por baixo, através dos quadrinhos dos irmãos George e Alan Mandel, em 1941. Em 1998, em depoimento para a revista “Amazing Heroes” 137 (pág. 39), Barry lembrou que, após George ir para o Exército, “Alan fazia arte-final (tinta), mas não podia desenhar (lápis). Assim, comecei a trabalhar com Alan Mandel em algumas séries para o [estúdio] Funnies Inc. (Novelty). Pegamos o ‘Besouro Azul’ original de [Joe] Simon e [Jack] Kirby, o qual fiz por um tempo”.

Barry trabalhou também no Otto Binder's and Bernard Baily's studios, fazendo quadrinhos que eram encomendados por editoras como a Timely (futura Marvel, onde Barry contribuiu com seu "Scottie"), Feature Comics (onde fez "Black Owl"), Hillman ("Airboy", "Boy King", "Skywolf") e Fawcett ("Megaespião").

Após uma interrupção, quando serviu na Força Aérea, Barry foi "freelance" em várias revistas e, em 1947-48, desenhou a tira diária (em preto-e-branco) de "Tarzan", substituindo Rex Maxon. Ainda na segunda metade dos anos 40, fez material de propaganda para os calçados de "Buster Brown" e várias HQs policiais para a DC.

Em 1951, Barry foi recrutado pela King Features para reviver a tira diária (em preto-e-branco) de “Flash Gordon”. Barry esteve envolvido com aquele herói do espaço até 1990. No início, ele mesmo fazia os desenhos e o roteiro. Mas, com o tempo, convocou um roteirista, Harvey Kurtzman, para lhe dar uma mão (ver “Amazing Heroes” 137, 1988, pág. 41). E os desenhos foram aos poucos entregues para seus vários assistentes anônimos, como Bob Fujitani, Wally Wood, Paul Norris — que auxiliou Barry apenas uma semana, em 1953 (ver “Alter Ego” 59, 2007, pág. 30) —, Fred Kida, Frank Frazetta, Carmine Infantino, e seu irmão, Sy Barry. Já a parte dos roteiros ficou a cargo de gente como Harry Harrison e Julian May.

Em 1967 Barry também desenhou as páginas dominicais coloridas de “Flash Gordon”, substituindo o falecido Mac Raboy. O King pediu que Barry assumisse também os roteiros, mas o artista não quis mais se envolver com esse tipo de tarefa, pois queria mais tempo para a pintura, seu grande objetivo na época. Barry então indicou , para seu lugar, Kurtzman, que já tinha feito os roteiros das tiras diárias (ver “Amazing Heroes” 137, 1988, pág. 42).

Em 1986, para surpresa geral, as tiras diárias de "Homem-Aranha" vieram assinadas por Dan Barry. Os fãs se perguntavam se seria possível que o velho Barry estaria então desenhando o famoso super-herói da Marvel. Muitos não acreditavam. Certamente, como em “Flash Gordon”, era apenas produto de seus inúmeros assistentes anônimos.

Barry deixou “Flash Gordon” em 1990 (três anos depois as tiras diárias do herói seriam canceladas), e começou a trabalhar nos gibis de “Indiana Jones”, publicados pela Dark Horse.

No Brasil, as tiras diárias (em preto-e-branco) do “Flash Gordon” de Barry foram publicadas em jornais brasileiros, como “O Globo” (nos anos 70). “O Globo” também publicou a página dominical de Barry, em cores, que saía no “Globinho Supercolorido”, o suplemento dominical daquele diário carioca (a aventura “Death ship”, por exemplo, foi publicada em 1981 na pág. 5).

- Antônio Luiz Ribeiro


Notas e fontes —
(na foto, o autor por volta dos anos 50)
Tiras diárias de “Tarzan” desenhadas por Dan Barry:
(..) http://www.erbzine.com/mag14/1439.html



Relate algum problema encontrado nesse artista

  • José Braga
  • Adicionado por
    José Braga
    em 16/06/2007 06:28:00
    Editado por Antônio Luiz Ribeiro