Festival Guia dos Quadrinhos 2019 - 10 Anos


Poderosa



Nome: Karen Starr / Kara Zor-L
Nome original: Power Girl
Licenciador: DC Comics
País de origem: Estados Unidos da América
Criado por: Gerry Conway, Ric Estrada

Lista de revistas com participação de Poderosa

    Primeira aparição no:
  • País de origem
    All-Star Comics (1940)  n° 58 - DC Comics
(ao lado, a personagem desenhada por Keith Giffen e Wally Wood)

Personagem das HQs da "Sociedade da Justiça". Apareceu pela primeira vez na revista "All Star Comics" 58 (com data de fevereiro de 1976, mas vendida nas bancas americanas ainda no final do ano anterior).

Devido às várias reformulações dos heróis da editora DC, a origem da Poderosa nunca ficou muito bem esclarecida. Atualmente, o que foi explicado aos leitores é que sua primeira memória foi a chegada à Terra, em uma nave-simbionte de outro lugar. Ela foi descoberta pelo Superman e colocada sob a guarda da Sociedade da Justiça da América. Devido às similaridades de seus poderes, Kara acreditava que era, de alguma forma, relacionada ao Homem de Aço, o que evitou qualquer tipo de relacionamento romântico entre os dois.

Há alguns anos atrás, ela adotou a identidade e uniforme de Poderosa e entrou na equipe auxiliar da Sociedade da Justiça, conhecida
como Super-Esquadrão (Super-Squad). Pouco tempo depois, ela ajudou a formar a Corporação Infinito, mas saiu logo em seguida, retornando para sua família adotiva, a Sociedade da Justiça. Criando a identidade civil
de Karen Starr, a SJA ensinou-lhe técnicas de computação e desenvolver-se na sociedade mortal. Ela logo fundou sua própria empresa
de computadores, StarrWare. Apesar de não ter um conhecimento profundo, ela tinha muito jeito em cercar-se de pessoas certas para ajudá-la em seus negócios. Foi nesta época que o resto da SJA desapareceu no Limbo e ela se viu sem a única família que ela conhecia.

Foi quando descobriu uma possível ligação entre ela e a antiga civilização Atlante. Isto levou-a numa jornada para a dimensão de Skartaris, onde remanescentes da raça Atlante ainda viviam.

Ela voltou após alguns anos para ajudar a formar a nova Liga da Justiça Europa, sendo uma de seus membros fundadores. Pouco após a equipe estar estabelecida, ela foi ferida em uma batalha com o místico Homem Cinza e
graças à intervenção do Superman, ela conseguiu sobreviver, apesar que à
custa de uma severa redução de seus poderes.

A Dra. Luz descobriu que, suas constantes crises de temperamento era, na verdade, uma reação alérgica aos ingredientes artificiais de seus
refrigerantes dietéticos, talvez devido ao seu DNA meta-humano. Mesmo assim, ela continua viciada no refrigerante, tendo que beber ao menos uma lata por dia.

Logo sua ligação com a antiga Atlantis retornou quando ela se viu misteriosamente grávida, dando à luz a um saudável menino durante a
crise no tempo. Mais tarde descobriu que sua gravidez foi parte de um plano do antigo feiticeiro atlante Arion, que devido à uma profecia onde o demônio Scarabus, só poderia ser derrotado pelo bisneto do feiticeiro o que gerou sua gravidez por meios sobrenaturais.

Ela descobriu que, aparentemente, era uma princesa atlante que se permitiu ser possuída por um espírito maligno na tentativa de
combinar luz e trevas em um único recipiente para o ser que fosse derrotar o espírito. Para salvar sua vida, ela foi enviada para um futuro distante onde o tempo fluía anormalmente, e o espírito dentro dela teria menos poder. A criança rapidamente cresceu e transformou-se
no poderoso Equinox, derrotando Scarabus e informando à sua mãe que o destino dela estava completo. Arrasada por perceber que sua vida toda foi quase uma criação artificial, ela caiu em profunda depressão. Convencida de que sua origem semi-demoníaca era responsável por seus ocasionais distúrbios violentos e considerando desistir de seus poderes, ela se juntou à LJA para o que seria a última batalha daquela encarnação do grupo.


Relate algum problema encontrado nesse personagem