Ofertas na Amazon!


Heitor Pitombo



18 de junho de 1964

Lista de revistas com trabalhos de Heitor Pitombo
Veja lista detalhada dos trabalhos


(na foto, Pitombo em seu apartamento no Rio, com pôster de sua coleção)

Carioca da Tijuca e formado em jornalismo, Heitor Pitombo já fez de tudo na área das letras. Mas é com os quadrinhos – mesmo nunca tendo escrito um roteiro ou desenhado uma única HQ – que ele se realiza profissionalmente. Colecionador inveterado, percebeu que poderia unir sua paixão à carreira profissional no caderno "Tribuna Bis", do jornal "Tribuna da Imprensa", participando em 1990 da criação da primeira página de jornal diário no Rio de Janeiro dedicada exclusivamente aos quadrinhos.

No ano seguinte, se envolveu com o "staff" da Bienal Internacional de Quadrinhos do RJ e participou ativamente da organização de todas as edições deste que é tido como o maior evento do gênero já realizado no Brasil. Tomou gosto pela coisa e continuou ajudando a produzir convenções de HQ ao longo dos anos seguintes, como a Comic Mania e o Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte. Seu empenho no contato direto com os convidados estrangeiros fez com que os fãs brasileiros pudessem ver de perto astros como Bill Sienkiewicz, David Mazzucchelli, Joe Sacco, David Lloyd e Jim Lee, entre muitos outros.

A partir de 1992, fez vários trabalhos para a editoria de quadrinhos da Editora Record. Durante os anos 90, escreveu para quase todas as revistas importantes sobre quadrinhos que foram editadas no Brasil, como a "Herói", "Heróis do Futuro", "HQ Express" e "Comix Book Shop Magazine". Em 1998, ganhou um HQ Mix pelo CD-ROM "O Universo dos Super-Heróis", uma verdadeira enciclopédia do gênero, com mais de 600 verbetes. Como tradutor de HQs, verteu para o português – para editoras como a Panini Comics, a Opera Graphica e a Pixel Media – álbuns e gibis como "Agente X", o "Arqueiro Verde" de Kevin Smith, "Mulher-Maravilha", "Gerações" (I e II), "Batman Ego Trip", "A Casa do Fim do Mundo", "100 Balas", "Super-Homem: O Adeus", "Krazy Kat" (Gato maluco), o "Monstro do Pântano" de Alan Moore, "Preacher" e até mesmo "Sandman: Capas na Areia".

Recentemente, Pitombo trabalhou na produção do "Almanaque dos Quadrinhos" da Ediouro, sendo responsável pela farta pesquisa iconográfica e colaborou com a revista "Crash". Atualmente, mantém a coluna "Comic Riffs" na revista independente "Jukebox".


Heitor Pitombo


Relate algum problema encontrado nesse artista

  • lexsouza
  • Adicionado por
    lexsouza
    em 18/04/2007 07:28:00