Ajude na manutenção e expansão do Guia dos Quadrinhos


U.S.S. Horizon



Nome original: U.S.S. Horizon
Licenciador: Famous Enterprises, Inc.


Uma das muitas naves da telessérie de ficção científica “Star trek” (“Jornada nas estrelas”). As raízes da U.S.S. Horizon datam da primeira metade dos anos 60, quando o produtor Gene Roddenberry pediu ao desenhista Matt Jefferies idéias para uma nave espacial, que seria usada para uma nova série de TV, “Jornada nas estrelas”. O produtor explicou então a Jefferies que não queria um foguete, nem um disco voador. Jefferies então veio com alguns rascunhos. O escolhido foi um desenho que mostrava uma nave com dois cascos de formatos diferentes interligados: um em forma de disco unido a outro em forma cilíndrica. Ambos eram impulsionados por duas turbinas paralelas e finas em formato de cigarro. Inicialmente, Roddenberry pensou em chamar a nave de “Yorktown”, mas acabou optando por “Enterprise”.

Os outros rascunhos, rejeitados por Roddenberry, foram esquecidos. Até que, anos depois, foram disponibilizados aos fãs em fanzines e revistas de “Jornada nas estrelas”, a título de curiosidade. Mas os fãs gostaram daquelas naves inéditas, principalmente aquelas de casco em formato de bola. E começaram a pedir que elas aparecessem em futuros filmes. Porém, nenhuma nave da frota com casco primário esférico apareceria nos filmes até meados dos anos 90. Naquela década, dois modelos foram criados para a TV, em homenagem a Jefferies: as naves U.S.S. Horizon e U.S.S. Pasteur.

A Horizon (classe “Daedalus”) apareceu em vários episódios de “Jornada nas estrelas: Deep Space 9”. Foi representada por uma pequena maquete, construida por Greg Jein, vista na sala do capitão Sisko. Foi explicado que aquela nave era a mesma Horizon mencionada (mas não vista) num antigo episódio da década de 60, “A piece of the action”. Naquela trama sessentista, é dito que a Horizon desapareceu 100 anos antes daquele episódio (ou seja, ela sumiu no ano de 2168). Devido a problemas como tempo e orçamento limitado, não foi possível construir, na época, um modelo da Horizon, por isso ela era apenas citada.

A U.S.S. Horizon é mencionada também em dois livros de “Jornada nas estrelas”. Em “Starfleet: Year one” (2002), de Michael Jan Friedman, é explicado que o Capitão Alonis Cobaryn assumiu o comando da Horizon em 2167. E em “Strange New Worlds VII” (2004) a nave aparece num conto chamado “Test of character”.

Em 2003 os produtores vieram com uma nova Horizon, no episódio de mesmo nome, escrito por André Bormanis para a série de TV “Jornada nas estrelas: Enterprise”. A nova trama, que se passa em 2153, apresenta a E.C.S. Horizon, um pequeno cargueiro terrestre da classe-J. Apesar da fazer apenas pequenas viagens no espaço (se comparada a outras naves maiores), foi sugerido nesse novo episódio que o tal cargueiro é a mesma nave Horizon de “A piece of the action”. Principalmente porque há uma cena onde um livro sobre chamado “Chicago gangs” (nome semelhante ao livro visto em “A piece of the action”) aparece no cargueiro, na cabine do personagem Travis. (ALR)

U.S.S. Horizon



Relate algum problema encontrado nesse personagem

  • Antônio Luiz Ribeiro
  • Adicionado por
    Antônio Luiz Ribeiro
    em 13/10/2012 11:59:00
    Editado por Antônio Luiz Ribeiro