Cascão

Nome: Cascão Alvo Araújo
Nome original: Cascão
Licenciador: Mauricio de Sousa
País de origem: Brasil
Criado por: Mauricio de Sousa

Lista de revistas com participação de Cascão

Célebre personagem cômico-infantil das histórias em quadrinhos, Cascão é conhecido por sua mania de não tomar banho e sua paixão pela sujeira. Apareceu pela primeira vez em 1963, nas tiras diárias dos jornais, em preto e branco. Já foi alvo de crítica dos “politicamente corretos”, em função de seus hábitos peculiares. O autor, Maurício de Sousa, relembrou assim a criação do personagem: “Junto com o Cebola jogava bola outro garoto, de roupas sempre muito sujas de barro, de terra, e que, aparentemente, vivia muito longe de um banho. Mais uma vez meu pai sugeriu um apelido que pegou: CASCÃO.

Quando criei o Cebolinha [1960], o Cascão foi criado junto. Mas durante muito tempo não tive coragem de lançar o personagem com medo de que o público não o recebesse bem (pelos maus hábitos de higiene).”

Quando Mauricio começou a publicar seus personagens da Editora Abril, a partir de 1970, Cascão era apenas um menino sujinho que vivia pelo bairro. Não havia nenhuma referência a onde ou com quem morava (seus pais nem apareciam). “A escada” (1974) é uma das primeiras histórias a mostrar a casa dele. Bem no estilo português, tem até data de construção (1918). Mas de onde veio o ano de 1918 é um mistério. O curioso é que, no ano seguinte (1975), no episódio “Vou-me embora”, ele mora numa casa suja e com janelas quebradas.

O Cascão dos gibis era um pouco diferente daqueles das tiras. Os autores começaram a fazer algumas pequenas mudanças no menino mais sujo do mundo. Em uma antiga tira de jornal, por exemplo, o Cascão defendia o Santos. Porém, mais tarde, ele se tornaria um fiel torcedor do Corinthians. Outra mudança: em seus primeiros anos de vida editorial (décadas de 60 e 70), Cascão era bem mais magro, enquanto que Mônica e Cebolinha eram mais “fofinhos”. Com Mauricio pasteurizando cada vez mais seus personagens, Cascão acabou se tornando mais um “bonequinho fofo”.

Cascão era presença quase que obrigatória no gibi do “Cebolinha” (lançado em 1973). Naquela época, a revista do Cebolinha poderia se chamar “Cebolinha e Cascão”. Eles sempre funcionaram muito bem em conjunto desde os velhos tempos. E historinhas como as da primeira metade dos anos 70 mostram o peso de cada um num enredo engraçado. Nem um e nem o outro: é a dupla que comanda. Ela está sempre aprontando seus célebres “planos infalíveis”, que geralmente acabavam mal. Mas Maurício e sua equipe também se preocupavam em mostrar o “lado positivo” do personagem e, em determinada época, Cascão aparecia como um menino bastante criativo, fabricando seus próprios brinquedos com sucata.

Em 2008, Maurício tomou uma medida ousada: paralelo às HQs infantis do personagem, criou o título “Mônica Jovem”, em estilo semi-mangá, para o público adolescente. Na nova publicação, a personagem-título e seus amigos aparecem adolescentes, em situações pouco comuns para a revista principal. O Cascão, por exemplo, perdeu seu histórico medo do banho.




Notas e fontes —
Paulo Back, “Turma da Mônica Coleção Histórica” (revista “Cascão”) vol. 17;
Paulo Back, “Turma da Mônica Coleção Histórica” vol. 14


Relate algum problema encontrado nesse personagem

  • Erico Molero
  • Adicionado por
    Erico Molero
    em 04/03/2007 19:27:00