Manuel Moro Cid



País de nascimento: México
5 de novembro de 1929
8 de maio de 2007

Lista de revistas com trabalhos de Manuel Moro Cid
Veja lista detalhada dos trabalhos


Manuel Moro Cid foi um arquiteto, pintor e desenhista de quadrinhos mexicano. Em 1955 teve sua primeira publicação de história em quadrinhos no México, com “Dana en el Mundo Perdido”.
A partir do início dos anos 1960 Manuel Moro desenhou histórias para a editora mexicana Editormex, a qual possuía representações em diversos países da América Latina, inclusive no Brasil. Desta forma, histórias desenhadas por ele foram publicadas no Brasil em títulos como Coleção Íntima, com a história “Um Êrro do Céu”, no número 38 de outubro de 1961. Ainda no número 2 das “Novelas do Mês”, também da Editormex do Brasil, podemos encontrar a história “Neve Rubra”, desenhada por Moro em 1960.
Em 1966 a Editora Novaro mexicana decidiu publicar uma série inovadora de ficção científica, Anibal 5, do famoso autor chileno Alejandro Jodorowsky. Para isso, dois artistas fizeram testes para desenhar esse personagem, que foram Manuel Moro e Rubén Lara Romero. Moro foi selecionado para desenhar a série, enquanto Rubén Lara se dedicaria a desenhar Fantomas.
Anibal 5, um belíssimo trabalho de Manuel Moro, acabou revelando-se como muito revolucionária para a época e, por isso, foram publicados apenas seis números. A história foi um escândalo, não só por causa de seu complicado roteiro do primeiro Ciborgue em aventuras sexuais, mas devido ao preço que resultou na produção do ambicioso projeto, em cuja capa apareceu Jorge Rivero como o Androide mais sexy de todos os tempos. No mesmo ano de sua publicação foi considerado um dos principais personagens do ano, juntamente com Fantomas de Rubén Lara Romero e Guillermo Mendizábal (editor). Tiveram que se passar 23 anos para que Jodorowsky fosse encorajado a publicar novamente Anibal 5 na Europa, desta vez com desenhos de Georges Bess, uma vez que até então o autor de Metabarones e Incal considerava que seu trabalho ainda não estava pronto para que as pessoas o conhecessem e assimilassem. No entanto, alguns consideram que foram os traços de Manuel Moro que lhe abriram as portas da Europa como autor de quadrinhos.
Manuel Moro também desenhou capas para edições mexicanas de Fantomas, além de algumas de suas histórias, como “El Día Que Gerard Cometió Una Estafa”, publicado em Fantomas número 58, de 3 de maio de 1972.
Outros de seus trabalhos são “Azor, el primitivo”, “Joyas de la Mitologia” e “Los Insoportables Borbolla”, com o próprio Jodorowsky. Moro foi Diretor Artístico da Novaro Editores por muitos anos, onde também ocupou o cargo de Diretor de Produção.

Referências:
1) https://es.wikipedia.org/wiki/Manuel_Moro
2) https://optativaquadrinhos.wordpress.com/2014/05/12/os-gibis-e-as-fotonovelas/
3) https://artes9.com/manuel-moro-cid-co-autor-de-anibal-5/


Manuel Moro Cid


Relate algum problema encontrado nesse artista

  • Franklin Queiroz Azevedo
  • Adicionado por
    Franklin Queiroz Azevedo
    em 30/09/2014 23:37:00